Informações

Denominação dos Ambientes

Denominar os ambientes conforme o uso de cada espaço, devendo atender as seguintes regras:

- Nome em letras padronizadas e maiúsculas com altura entre 5mm e 3mm;

- Denominação sempre na horizontal;

- Convencionalmente usada no centro dos ambientes.

Área dos Ambientes

Indicação da área útil em todos os ambientes (área interna aproveitável), devendo atender as seguintes regras:

- Indicar a área logo abaixo a denominação do ambiente seguido da unidade de medida (m² - metros quadrados) com a precisão de duas casas após a virgula;

- Usar tamanho da letra menor que a indicação do ambiente, sendo entre 3mm a 2mm;

Acabamentos

Indicação do acabamento de piso de cada ambiente, devendo atender as seguintes regras:

- Indicar o acabamento do piso logo abaixo da área útil de cada ambiente

- Usar tamanho da letra menor que a indicação do ambiente, sendo entre 3mm a 2mm;

Níveis

Indicação dos níveis (cotas altimétricas dos pisos) em relação a uma referencia de nível pré-determinada pelo projetista e igual a 0 (zero), devendo atender as seguintes regras:

- Deverá ser indicado dos dois lados de uma diferença de nível;

- Não marcar repetição de desnível em degraus de escadas, esta informação poderá estar presente como descrição e informações da mesma;

- O uso da simbologia + ou – poderá ser utilizada caso haja cotas inferiores a cota 0 (zero)

Cotas

Cotas nas Aberturas: portas e janelas devem ser cotadas identificando sua largura, altura e peitoril (quando houver). Sempre na ordem lxh/p (largura x altura / peitoril).

As aberturas também poderão ser representadas com a utilização do quadro de esquadrias, como forma mais recomendada, por ser mais completa. A cada esquadria diferente entre si deverá estar denominada por um código sequencial. Esse código deverá aparecer em um quadro de esquadrias descrevendo informações mínimas como código, dimensões, tipo de abertura e materiais.

Outra forma mais detalhada, porem menos usual, é a elaboração de uma prancha de detalhamento das esquadrias, usando como base os códigos indicados em planta referente a cada abertura, e representando através de desenho e informações todos os detalhes necessários para o seu entendimento.

Cotas Gerais

As cotas gerais são tão importantes quanto o próprio desenho da planta baixa, possibilitando a leitura de cada ambiente através das suas dimensões, devendo atender as seguintes regras:

- As cotas deverão estar sempre que possível, fora do desenho;

- Quando a dimensão a cotar não permitir a cota na sua espessura, cologar a cota ao lado, indicando seu local exato através da indicação de uma linha;

- Nos cortes, cotar apenas verticalmente, indicando alturas;

- Cuidar para que todos os ambientes e espessuras de paredes sejam cotadas;

- Aberturas de vãos e esquadrias deverão ser cotadas e amarradas aos elementos construtivos;

- Dimensões totais deverão estar evidentes;

- Identificar ao menos três linhas de cotas, subdividindo cotas totais externas, cotas das peças e paredes e cotas de paredes e aberturas.

Demais informações

Cabe a cada projetista citar ainda todos e quaisquer outros elementos que julgue indispensável ao entendimento. As mais frequentes são as dimensões de degraus, sentido de subida das escadas através de setas, capacidade de reservatório de água, indicação de projeções de cobertura, indicação de iluminação zenital e eventual descrição dos tipos de pisos.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar